Seja bem vindo ao Mato e Cia. Aqui você encontrará materiais destinados ao curso de graduação em Engenharia Florestal e áreas afins. As fotos podem ser utilizadas, mas não se esqueça de mencionar o blog como fonte.







quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

Inventário Florestal

Definição: O Inventário Florestal é uma das principais ferramentas para quantificar e qualificar o potencial de uma floresta. Realiza-se um Inventário Florestal com intuito de conhecer uma floresta, a partir de uma (ou um conjunto de) variável de interesse. A estrutura, a composição o volume de madeira, etc são exemplos de variáveis de interesse. Portanto, o Inventário Florestal é a base para o planejamento do uso dos recursos florestais

Classificação dos Inventários Florestais (segundo Netto e Brena, 1997):
Quanto aos objetivos:
a) I.F. de cunho tático - utilizado pelas empresas do setor florestal para conhecer sua produção, ou conhecer a dinâmica de uma floresta...
b) I.F. de cunho estratégico - são utilizados pelo governo e suas agências como subsídio às ações de conservação (por exemplo, criação de Unidades de Conservação) e regulamentação de uso dos recursos florestais.

Quanto à abrangência:
a) I.F. Nacional - veja o site do Inventário Florestal Nacional do Brasil. >> Clique aqui.
b) I.F. Regional - por exemplo, os inventários de regiões fitogeográficas.
c) I. F. de áreas restritas - estes são os mais comuns e constituem a maioria dos inventários realizados pelas empresas florestais. Geralmente visam determinar o potencial florestal para utilização imediata ou embasar a elaboração de planos de manejo.

Quanto à obtenção dos dados:
a) enumeração total ou censo - neste, todos os indivíduos da população são observados e medidos, obtendo-se os valores reais. Tem a grande desvantagem de custos elevadíssimos!
b) amostragem - é o método mais comum. Neste método, apenas uma fração representativa da população é mensura e com os resultados desa medição, extrapola-se para toda a população. Há, portanto, um erro amostral. Este assunto é tão importante para o Inventário Florestal que iremos abordá-lo em uma postagem exclusiva. Clique aqui.
c) tabela de produção - é muito útil pra acompanhar o comportamento de uma espécie ao longo do tempo, em um determinado sítio, submetida a um regime de manejo definido, desde a implantação até o final da rotação.

Quanto à abordagem da população no tempo:
a) temporários - realizado em uma única ocasião, com objetivo de conhecer a variável de interesse em um momento específico.
b) contínuos - para acompanhar a dinâmica florestal, ou seja, o crescimento, mortalidade e incremento em uma floresta (podem ser de repetição total, parcial ou sem repetição das parcelas).

Quanto ao detalhamento dos resultados:
a) exploratórios - realizados, por exemplo, para conhecer a extensão florestal e suas tipologias.
b) reconhecimento (escalas pequenas, geralmente de 1:25.000 até 1:1.000.000)- Para verificar ou indicar um potencial de uma floresta (uso madeireiro, proteção, recreação...)
c) Semidetalhados
Os inventários semidetalhados têm objetivo de fornecer estimativas mais precisas relacionadas aos parâmetros da população florestal; ter escala compatível com o nível de informações que se quer obter (normalmente entre 1:50.000 e 1:100.000); permitir a definição de áreas para exploração florestal através de talhões de tamanhos variáveis normalmente entre 10 e 100 ha.

Planejamento do Inventário Florestal.


Durante a fase de planejamento, é necessário definir a intensidade de amostragem e o tamanho e forma de unidades de amostra para minimizar os custos de coleta de dados e garantir a precisão do inventário florestal. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário